Penetrante lavável a água X penetrante pós-emulsificável - Qual é a melhor escolha pra você?

  •  

Compreenda as diferenças entre penetrante lavável a água e penetrante pós-emulsionável para saber qual método é correto para sua aplicação

Cheri Stockhausen - Gerente de Produto

 

 

Há muitos fatores a considerar ao escolher o penetrante correto para uma aplicação. As especificações aplicáveis são as considerações principais, mas, junto com estas, você também deve considerar o acabamento da superfície e a configuração da peça, o tamanho e o local dos defeitos a serem encontrados, bem como a função em uso e o ambiente das peças, tais como peças usadas em componentes principais de rotação ou móveis ou peças sujeitas a aquecimento excessivo.

Para atender a uma ampla variedade de necessidades de aplicação, os materiais penetrantes são projetados para operar de forma diferente e têm diferentes vantagens. Neste artigo, vamos comparar o penetrante lavável a água e penetrante pós-emulsionável e destacar as diferenças entre os dois tipos.

 

Penetrantes laváveis a água

O método de lavagem a água é popular porque é normalmente menos custoso do que o pós-emulsionável. Além disso, o tempo de processo é mais rápido, uma vez que há menos etapas de processo.

Os penetrantes laváveis a água (método A) estão disponíveis como fluorescente (tipo 1) ou visível (tipo 2), bem como em vários níveis de sensibilidade para penetrantes fluorescentes.

Os penetrantes laváveis a água trabalham melhor em peças com superfície irregular, peças rosqueadas ou estriadas e peças com furos e orifícios. Os penetrantes laváveis a água são adequados para sistemas de penetrante automatizados, peças grandes e testes de vazamento.

Os penetrantes laváveis a água são removidos por pulverização manual ou automatizada de água, limpeza manual ou lavagem por imersão agitada a ar. Se uma pulverização manual for usada, a pressão da água não deve exceder 40 psi; a temperatura deve estar entre 10–38° C usando um pulverizador disperso a uma distância mínima de 30 cm a partir da peça.

Embora o processamento de penetrantes laváveis a água tenha suas vantagens, determinadas especificações restringirão seu uso pois lavagem excessiva pode ocorrer em descontinuidades superficiais, o que torna o tempo de enxágue crítico para o processo.

Vantagens de penetrantes laváveis a água
  • Baixo custo (nenhum emulsificador necessário)
  • Menos etapas de processamento
  • Tempo de processo reduzido
  • Variáveis associadas ao tempo de estabelecimento do emulsificador eliminadas
Cuidados com os penetrantes laváveis a água
  • Pode ocorrer lavagem excessiva em defeitos superficiais
  • O tempo de enxágue com água é crítico
  • A contaminação do penetrante por água é possível

 

Aprenda mais sobre os líquidos penetrantes laváveis à agua da Magnaflux

 

Reveladores para penetrantes laváveis a água

Reveladores aumentam a visibilidade de ambos os penetrantes, visível e fluorescente. Reveladores extraem o penetrante das falhas e espalham o penetrante na superfície da peça para resultados visualmente aprimorados. O revelador deve ser capaz de oferecer uma cobertura uniforme, ser fácil de aplicar e remover, bem como trabalhar bem com o penetrante escolhido.

Reveladores em pó seco, tais como o ZP-4B, geralmente são usados com penetrantes fluorescentes laváveis a água. Antes de usar um revelador em pó seco, é importante que a peça seja completamente seca após a etapa de enxágue e antes da aplicação do revelador.

O revelador em pó seco pode ser aplicado por imersão ou nuvem de pó com bulbos de pó portáteis.

Em sistemas automatizados, os reveladores em pó seco são aplicados em uma estação de reveladores de nuvem espiral ou nuvem dinâmica. A Magnaflux recomenda o uso de um coletor de pó para evacuar o pó da câmara de revelador.

Um revelador não aquoso, como o revelador à base de solvente ZP-9F é um revelador conveniente para ensaio por líquido penetrante em aerossol portátil. Com penetrantes visíveis laváveis a água, como o SKL-WP2, recomenda-se um revelador de solvente não aquoso, como o SKD-S2.

Os reveladores solúveis em água não são recomendáveis para uso com penetrantes laváveis a água. É possível que ao usá-los com estes penetrantes, o revelador solúvel em água aja como um emulsificador adicional e lave o penetrante. Muitas especificações proíbem o uso de reveladores solúveis em água com penetrantes laváveis a água.

Veja as etapas no processamento de penetrante lavável a água e penetrante pós-emulsificável, mais 5 dicas para ensaio de líquido penetrante, em nosso Guia do processo de ensaio por líquido penetrante.

 

Penetrantes pós-emulsificáveis

Um penetrante pós-emulsificável deve ser usado quando a remoção do penetrante do defeito por lavagem excessiva da peça é uma preocupação. Essas peças geralmente possuem superfícies suaves e realizam funções críticas que requerem maior sensibilidade a defeitos menores.

Penetrantes pós-emulsificáveis requerem um emulsificador ou removedor separado para quebrar o penetrante, de modo que o excesso de penetrante possa ser limpo com água, enquanto o penetrante na indicação permanece.

O método C, técnica de remoção de penetrante removível por solvente, utiliza um limpador à base de solvente, como o limpador/removedor para ensaio não destrutivo SKC-S, para remover o penetrante da peça a ser inspecionada.

Sistemas de penetrante lipofílico, método B, e penetrante hidrofílico, método D, requerem uma etapa adicional de processamento em que um agente emulsificador separado é aplicado para tornar o excesso de penetrante mais removível com enxágue por água.

Emulsificadores lipofílicos são materiais à base de óleo fornecidos prontos para uso.

Emulsificadores hidrofílicos são materiais à base de água e fornecidos concentrados, por isso devem ser diluídos em água antes do uso.

Neste artigo esclarecemos Quando você deve utilizar um emulsificante.

 
Vantagens de penetrantes pós-emulsificáveis
  • Maior sensibilidade a defeitos menores
  • Mostra defeitos amplos e superficiais
  • Remoção mais controlada do penetrante da superfície da peça
 
Cuidados com os penetrantes pós-emulsificáveis
  • Etapas adicionais de processamento conforme método B ou método D
  • O controle do tempo de emulsificação é crítico
  • A remoção do penetrante é difícil em peças rosqueadas, orifícios e ranhuras
  • Não adequado para superfícies irregulares

 

Aprenda mais sobre os líquidos penetrantes pós emulsificáveis da Magnaflux

 

Emulsificadores para penetrantes pós-emulsificáveis

Emulsificadores lipofílicos trabalham com ação mecânica e química.

Depois de emulsificador lipofílico cobrir a superfície da peça, a ação mecânica começa a remover algum excesso de penetrante conforme a mistura drena da peça.

Durante o tempo de emulsificação, o emulsificador dissipa-se no penetrante remanescente na superfície e a mistura resultante é facilmente removida da superfície da peça com um spray de água.

Emulsificadores hidrofílicos, como o emulsificador de método D, ZR-10B, também removem o excesso de penetrante com ação mecânica e química, mas a ação é diferente daquela do emulsificador lipofílico, pois não ocorre difusão.

Emulsificadores hidrofílicos são basicamente detergentes com surfactantes em suas formulações. O emulsificador hidrofílico separa o penetrante em pequenos pedaços e evita que esses pedaços sejam recombinados ou recolocados na superfície da peça.

A ação mecânica da água de enxágue remove o penetrante deslocado da superfície da peça e faz com que o emulsificante fresco entre em contato e eleve o penetrante recém-exposto da superfície.

 

Reveladores para penetrantes pós-emulsificáveis

A maioria dos tipos de reveladores para penetrantes são adequados para uso com penetrantes pós emulsificáveis, como:

Forma a - pó seco, Forma b - solúvel em água, Forma c - suspensi em água, Forma d - não aquoso para penetrante fluorescente tipo 1 e Forma e não aquosa para penetrante visível tipo 2.

Pós secos, como o revelador ZP-4B também são comumente usados com penetrantes fluorescentes pós-emulsificáveis. Antes de usar um revelador em pó seco, é importante que a peça seja completamente seca após a etapa de enxágue e antes da aplicação do revelador.

O revelador em pó seco pode ser aplicado por imersão ou nuvem de pó com bulbos de pó portáteis ou por sistema automatizado.

Um revelador não aquoso, como o revelador à base de solvente ZP-9F é um revelador conveniente para ensaio por líquido penetrante aerossol portátil. 

Embora menos comum do que os reveladores em pó seco, os reveladores solúveis em água podem ser usados com penetrantes pós-emulsificáveis. O revelador solúvel em água ZP-14A é fornecido como um pó branco e é dissolvido em água para formar uma solução reveladora. A solução reveladora ZP-14A não precisa ser agitada depois que o banho revelador é preparado.

 

Deseja melhorar o seu processo de inspeção? Entre em contato com a nossa equipe.

Conheça as soluções completas da Magnaflux para inspeções por líquido penetrante.

Please wait while we gather your results.

Artigos Relacionados

No documents were found matching your criteria.

Cadastre-se para receber nossas notícias:

Magnaflux

Av. Jorge Alfredo Camasmie, 670
Embu das Artes / SP
CEP 06816-050 
Tel: +55 (11) 5197.7500

 

Select Your Country North America Mexico Brazil China Europe Russia India New Zealand, Australia, Japan, Southeast Asia
© 2021 Magnaflux - Todos os direitos reservados.
top

Colocamos cookies no seu computador para oferecer a melhor experiência possível com o nosso site. Esses cookies também são utilizados para garantir que mostramos um conteúdo que é relevante para você. Se você continuar sem alterar suas configurações, estará concordando com nosso uso de cookies para melhorar sua experiência do usuário. Você pode clicar no link de configurações de cookie em nosso site para alterar suas configurações de cookies a qualquer momento.