Magnetização multidirecional para inspeção por partículas magnéticas

  •  

Magnetização multidirecional (MD) ou magnetização multivetorial, é definida como dois ou mais campos magnéticos em diferentes direções, impostos sobre uma peça simultaneamente ou sequencialmente e em rápida sucessão.

Ray Berry, Gerente de Produto

 

 

O benefício de usar esse método é a economia de tempo. Em alguns casos, a peça pode exigir vários disparos magnéticos, exigindo, assim, o mesmo número de inspeções. Com esse método, dependendo da geometria da peça, o processo pode ser feito usando somente um disparo magnético e inspeção.

 

O teste multidirecional vem sendo usado para processar lâminas magnéticas de motor de aeronaves tanto na fabricação quanto na reforma desde 1950. Além disso, o ensaio MD também foi usado com sucesso nos anos seguintes em parafusos, cruzetas, engrenagens, pinos, bielas e em materiais fundidos e forjados. Uma vez que a orientação do defeito nunca podia ser prevista com precisão, era necessário obter um campo de fluxo balanceado para todas as áreas. Às vezes, até mesmo a menor alteração na corrente do pulso magnético podia eliminar por completo o efeito da corrente da bobina. Portanto, sempre havia uma exigência de configuração básica: cada aplicação precisava ser qualificada usando um grupo de peças contendo defeitos de tamanho mínimo. Além disso, a configuração precisava ser requalificada sempre que outra série de peças precisava ser inspecionada. Para inspeções de produção, o tempo adicionado pode ser justificado.

Porém, nem todas as peças podem ser usadas para um ensaio MD. Para peças grandes, é usada magnetização de corrente contínua de onda completa trifásica na maioria das aplicações. Essas peças costumam ser fundições de aço grandes, como equipamentos de pouso para aeronaves, hubs de torres eólicas, caixas de direção de caminhões off-road, entre outros. A saída nessas unidades varia de 6.000 a 10.000 A. Se essas peças não puderem ser usadas para um projeto de máquina estacionária, um feixe de cabos poderá ser usado junto com uma unidade de magnetização, e essas saídas variarão de 10.000 a 20.000 A. Seja uma máquina estacionária ou uma unidade de magnetização geradora de corrente, ambos oferecem desmagnetização de corrente contínua reversa.

O primeiro uso geral de unidades MD foi para peças pequenas, em que fazia uso de duas bobinas magnetizadoras conectadas, “auxiliando” a fornecer um campo longitudinal uniforme. Porém, muitas das peças consideradas para processamento em máquinas multidirecionais têm uma baixa proporção de raio e comprimento, exigindo a adição de bobinas de fluência de fluxo (FluxFlow). Essas bobinas de fluência de fluxo ajudam a resolver o problema dimensional fornecendo um campo magnético adicional em ambos os lados da peça. Essas bobinas de fluxo são posicionadas atrás dos cabeçotes.

Atualmente, ao configurar uma máquina estacionária da Série MD, um padrão de teste IQQ é a maneira mais comum de garantir um campo equilibrado. O IQQ é fixado à peça e, começando com uma amperagem muito baixa, com o tipo de corrente necessário, o operador gradualmente aumentará os níveis de amperagem até que uma clara indicação brilhante se revele sob a luz UV.

 

Deseja aprimorar o seu processo de inspeção por partículas magnéticas? Entre em contato com a nossa equipe.

Conheça nossa linha de máquinas estacinárias para ensaios não destrutivos de partículas magnéticas.

Please wait while we gather your results.

Artigos Relacionados

Demonstração de máquina móvel de inspeção por partículas magnéticas

Unidade móvel de magnetização para inspeção por partículas magnéticas [Vídeo]

Descubra como utilizar o equipamento de magnetização da série M para realizar inspeções por partículas magnéticas em uma grande variedade de peças grandes e pesadas.

Leia mais

MRO - Ensaio Não Destrutivo Aeroespacial

Redução de perda de partículas durante o ensaio por partículas magnéticas [Estudo de caso]

Nesse estudo de caso, auxiliamos um cliente MRO do setor aeroespacial a identificar e solucionar oscilações impressionantes em sua concentração de partícula magnética

Leia mais

Veículo Oleoso para Ensaio de Partículas Magnéticas

Perguntas frequentes sobre veículo oleoso para Ensaios Não Destrutivos

Conheça o Carrier II - o veículo oleoso aprovado para END da Magnaflux e o que o diferencia dos óleos base não aprovados que são comumente utilizados como o querosene ou óleos de baixa viscosidade.

Leia mais

Cadastre-se para receber nossas notícias:

Magnaflux

Av. Jorge Alfredo Camasmie, 670
Embu das Artes / SP
CEP 06816-050 
Tel: +55 (11) 4785.0470

 

Select Your Country North America Mexico Brazil China Europe Russia India New Zealand, Australia, Japan, Southeast Asia
© 2018 Magnaflux - Todos os direitos reservados.
top

Colocamos cookies no seu computador para oferecer a melhor experiência possível com o nosso site. Esses cookies também são utilizados para garantir que mostramos um conteúdo que é relevante para você. Se você continuar sem alterar suas configurações, estará concordando com nosso uso de cookies para melhorar sua experiência do usuário. Você pode clicar no link de configurações de cookie em nosso site para alterar suas configurações de cookies a qualquer momento.