Perguntas frequentes sobre veículo oleoso para Ensaios Não Destrutivos

  •  

Conheça o Carrier II - o veículo oleoso aprovado para END da Magnaflux e o que o diferencia dos óleos base não aprovados que são comumente utilizados como o querosene ou óleos de baixa viscosidade.

 

Cheri Stockhausen - Gerente de Produto

 

Muitas pessoas, inclusive especialistas em END, não percebem a importância do papel do Veículo Oleoso - Carrier II no desempenho e confiabilidade da inspeção por partículas magnéticas.

Neste artigo, explicamos o que é um Veículo Oleoso aprovado para a utilização em Ensaios Não Destrutivoso e o que o diferencia dos óleos base não aprovados comumente utilizados.

 

O que é um veículo oleoso para END?

Um veículo oleoso para END é o fluido em que as partículas magnéticas fluorescentes e não fluorescentes ficam suspensas para facilitar sua aplicação.

Também é chamado de veículo de suspensão a base de petróleo.

 

O que faz um veículo oleoso ser categorizado como material para END?

  • Um veículo oleoso aprovado para END deve ser um destilado leve de petróleo que dá estabilidade e mobilidade à suspensão de partículas magnéticas.
  • É virtualmente não fluorescente, portanto, não interferirá na detectabilidade das indicações de partícula magnética fluorescente.
  • O veículo oleoso aprovado para END previne a corrosão da maioria das peças de liga e previne a corrosão dos componentes das máquinas de ensaio de partículas magnéticas.

 

O que diferencia um veículo oleoso aprovado para END dos não aprovados, como o querosene e outros óleos base?

Um veículo oleoso qualificado para END necessariamente precisa ter:

  • Odor muito leve: para segurança e conforto do operador.
  • Não fluorescente: de modo que o óleo não produza fundo com excesso de fluorescência que interfira nas indicações fluorescentes formadas por partículas magnéticas fluorescentes.
  • Ponto de fulgor elevado: por segurança ao operador, o veículo oleoso deve possuir um ponto de fulgor elevado.
  • Baixa viscosidade: abaixo de 5 cSt para mobilidade adequada de partículas e formação de indicação.

 

Qual a zona segura em que o ponto de fulgor do veículo oleoso deve estar?

O veículo oleoso para END deve ter um ponto de fulgor acima de 93,3 °C. Esse ponto de fulgor elevado é seguro para a maioria das instalações e promove um ambiente de trabalho seguro para os profissionais de END.

 

Por que é importante que o ponto de fulgor seja elevado?

A principão razão é que um alto ponto de fulgor aumenta a segurança do operador e da fábrica, além de ajudar a evitar incêndios. Em geral, a OSHA exige um ponto de fulgor igual ou superior a 93,3 °C para fluidos que são usados em tanques abertos. 

 

Quais são os perigos do uso de um óleo com um ponto de fulgor mais baixo?

  • Incêndios
  • Danos ao equipamento de ensaio de partícula magnética
  • Ferimentos nos operadores
  • Tempo de inatividade
  • Reparos e substituições onerosos

 

Quais são os perigos em não se utilizar um veículo oleoso aprovado para END?

  • Menor confiabilidade da inspeção: Óleo carrier fluorescente pode interferir na inspeção
  • Baixa mobilidade de partículas: Óleo carrier viscoso (acima de 3,0 cSt a 38 °C) impede a mobilidade de partículas e a formação de indicações
  • Aglomeração das partículas magnéticas: Um fluido carrier para END proporciona boa estabilidade e boa mobilidade às partículas magnéticas suspensas, o que melhora a detecção da indicação
  • Corrosão da unidade de partícula magnética: O uso de um fluido carrier para END protege da corrosão os componentes do equipamento de partículas magnéticas, o que reduz a manutenção e reparo do equipamento e os custos correspondentes. As unidades de IPM que utilizam carrier para END parecem novas mesmo após diversos anos de uso
  • Fluorescência do fundo mais alta: Inspeção difícil (as indicações fluorescentes formadas por partículas magnéticas fluorescentes não ficam realçadas contra um fundo de alta fluorescência)
  • Baixo ponto de fulgor: Óleos com baixo ponto de fulgor não são seguros. Óleos com baixo ponto de fulgor podem causar incêndios. Óleos com baixo ponto de fulgor não são seguros para os operadores de END.
  • Condições de trabalho inadequadas para operadores: Odor forte, óleos inflamáveis (incêndio, segurança), inspeção difícil devido ao excesso de fluorescência do fundo causado por óleo fluorescente.


Precisa de auxílio para escolher o melhor produto para sua aplicação? Entre em contato com a nossa equipe.

Conheça o Carrier II - Veículo oleoso aprovado para ensaios não destrutivos por partículas magnéticas.

Please wait while we gather your results.

Artigos Relacionados

No documents were found matching your criteria.

Cadastre-se para receber nossas notícias:

Magnaflux

Av. Jorge Alfredo Camasmie, 670
Embu das Artes / SP
CEP 06816-050 
Tel: +55 (11) 5197.7500

 

Select Your Country North America Mexico Brazil China Europe Russia India New Zealand, Australia, Japan, Southeast Asia
© 2021 Magnaflux - Todos os direitos reservados.
top

Colocamos cookies no seu computador para oferecer a melhor experiência possível com o nosso site. Esses cookies também são utilizados para garantir que mostramos um conteúdo que é relevante para você. Se você continuar sem alterar suas configurações, estará concordando com nosso uso de cookies para melhorar sua experiência do usuário. Você pode clicar no link de configurações de cookie em nosso site para alterar suas configurações de cookies a qualquer momento.